[um poema] Walt Whitman

Certa vez passei por uma populosa cidade
guardando no meu cérebro impressões para uso futuro,
com suas mostras, sua arquitetura, costumes
e tradições,
embora dessa cidade agora eu recorde apenas
uma mulher que encontrei por acaso,
que me deteve por amor de mim,
dia a dia e noite por noite juntos estivemos –
tudo mais foi há muito tempo esquecido por mim,
garanto que só me lembro dessa mulher
que se prendeu apaixonadamente a mim,
de novo caminhamos, nos amamos, nos separamos
de novo, de novo ela me pega pela mão,
não preciso ir-me embora,
vejo-a bem perto a meu lado com silenciosos lábios
tristes e trêmulos.

(tradução de Geir Campos)